Etracker Debug:
	et_pagename = "Zeitschrift f\u00FCr romanische Philologie|zrph|C|[EN]"
	
        
Jump to ContentJump to Main Navigation

PEER-REVIEWED

Zeitschrift für romanische Philologie

Ed. by Polzin-Haumann, Claudia / Schweickard, Wolfgang

4 Issues per year

VolumeIssuePage

Issues

O Dicionário Houaiss da língua portuguesa: etimologias, datações e brasileirismos

Stefan Barme1

1Trier

Citation Information: Zeitschrift für romanische Philologie. Volume 122, Issue 2, Pages 237–246, ISSN (Print) 0049-8661, DOI: 10.1515/ZRPH.2006.237, December 2007

Publication History

Published Online:
2007-12-21

Dieter Messner, um dos melhores conhecedores da lexicografia portuguesa, destaca no seu artigo «A lexicografia da língua portuguesa melhorou muito» (Lusorama 51–52, 2002, 85–88) a excelência do Dicionário Houaiss da língua portuguesa que segundo o autor (2002, 85) é «um dicionário que pode ser comparado aos melhores das outras línguas românicas, superando até alguns deles em muitos aspectos». Messner (2002, 86) sublinha principalmente que os lexicógrafos do dicionário Houaiss «introduziram duas dimensões até agora pouco cuidadas nos outros dicionários portugueses: a etimológica e a histórica». Compartilho da opinião de Messner que essa gigantesca obra representa um grande progresso para a lexicografia portuguesa. No entanto, o acima mencionado artigo de Messner é certamente demasiado encomiástico, visto que tanto em relação à etimologia e história das palavras quanto em relação à datação dos primeiros registros e à classificação de certas palavras como brasileirismos essa obra revela algumas graves deficiências e – o que é ainda muito mais sério – grande número dessas falhas se explica por um (surpreendente) defeito metodológico por parte dos lexicógrafos da equipe do Houaiss.

Comments (0)

Please log in or register to comment.
Users without a subscription are not able to see the full content. Please, subscribe or login to access all content.